revista kalinka >>
editorial >>
índice artigos >>
índice autores >>
audiovisual >>
editora kalinka >>
catálogo >>
indicamos >>
fale conosco >>
Literatura Russa - Autores - Literatura Russa
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aurora Fornoni Bernardini
bernaur2@yahoo.com.br
 

A ensaísta, escritora, pintora e tradutora Aurora Fornoni Bernardini nasceu na Itália e aos 13 anos se mudou com seus pais para o Brasil. Formou-se em Línguas Orientais (Russo) e Anglo-germânicas pela Universidade de São Paulo (USP), onde ainda concluiu seu mestrado, doutorado e livre-docência. Atualmente é professora de pós-graduação da USP nas disciplinas de Literatura e Cultura Russa, Teoria Literária e Literatura Comparada.

Traduziu diversos livros do russo, como Ka, de Velímir Khlébnikov (Perspectiva, 1977); O Tenente Quetange, de Iuri Tyniánov (Cosac Naify, 2002); Maria: uma peça e cinco histórias, de Isaac Bábel (Cosac Naify, 2003, com Homero Freitas de Andrade); Indícios Flutuantes, coletânea de poemas de Marina Tsvetáieva (Martins Fontes, 2006); O exército de cavalaria, de Isaac Bábel (Cosac Naify, 2006, com Homero Freitas de Andrade); Vivendo sob o fogo: confissões, de Marina Tsvetáieva (Martins, 2008); “Os sonhos teus vão acabar contigo”: prosa, poesia, teatro, de Daniil Kharms (Kalinka, 2013, com Daniela e Moissei Mountian). 

Em 2004, ficou, com Haroldo de Campos, na segunda colocação do prêmio Jabuti pela tradução de Ungaretti: Daquela Estrela à Outra (Ateliê, 2003). Em 2006, foi vendedora dos prêmios APCA (com Homero Freitas de Andrade) e Paulo Rónai, respectivamente pelas traduções de O exército de cavalaria e Indícios Flutuantes. Em 2007, foi contemplada com o Jabuti (terceiro lugar) também por Indícios Flutuantes. Em 2014, foi finalista do Jabuti pela tradução de “Os sonhos teus vão acabar contigo”: prosa, poesia, teatro, com Daniela e  Moissei Mountian.

 
Artigos relacionados
 

Ninón 06/10/2010 >>

Fosco, molhado e murmurante é o ar 06/10/2010 >>

Alevtina e Anatómikov 06/10/2010 >>

Gata 06/10/2010 >>

Tsvetáievas 19/10/2010 >>

A janela de Aleksándr Serguéievitch 19/10/2010 >>

Tua figura confusa e sofredora 19/12/2010 >>

Bemol 19/12/2010 >>

Estátua 25/02/2011 >>

Lembro do instante feliz: 02/06/2011 >>

Para as lutas das odes não costumo ligar 07/09/2011 >>

Durante 07/09/2011 >>

O sono abusa do homem 14/02/2012 >>

O paramédico 20/03/2012 >>

O anjo 20/03/2012 >>

Entrevista com Aurora Bernardini 20/03/2012 >>

Feito prego meu olho em vão 04/06/2012 >>

Iván Toporýchkin 05/07/2012 >>

Vento 25/09/2012 >>

KA (capítulo 1) 25/09/2012 >>

Ser famoso nada tem de bonito 25/10/2012 >>

Terceira | O inverno chegou 21/11/2012 >>

Na absurdina 3 (trechos) 20/12/2012 >>

Eu amo o meu chão obnubilado 11/02/2013 >>

Conto da filha do fabricante de ataúdes 11/02/2013 >>

O Diabo Mesquinho (capítulo I) 12/02/2013 >>

O caminho da vida 12/03/2013 >>

A despedida 12/03/2013 >>

Lena e Lena | Uma me habita 12/03/2013 >>

Prece ao computador, E-mail | Ода компьютеру, E-mail 21/06/2013 >>

"Não é que esteja louco, só cansado do estio" 10/12/2013 >>

"Alguém caiu no cão" 10/12/2013 >>

Mulher de Pedra 02/06/2014 >>

"A voz femínea qual vento trazida" 02/06/2014 >>

Canção de ninar e outros poemas 07/03/2016 >>

 
 
Kalinka 2011 >> Todos os direitos reservados

busca  >>