revista kalinka >>
editorial >>
índice artigos >>
índice autores >>
audiovisual >>
editora kalinka >>
catálogo >>
indicamos >>
fale conosco >>
Literatura Russa - Autores - Literatura Russa
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Arséni Tarkóvski
 

O poeta e tradutor Arséni Tarkóvski (1907-1989) nasceu em Elisavetgrad (hoje Kirovograd, na Ucrânia), então parte do Império Russo. Em 1923 se mudou para Moscou, onde estudou literatura num importante instituto.  Durante o regime stalinista, teve muitas dificuldades de publicar suas poesias, e por muito tempo se destacou apenas por suas traduções (de poetas orientais e do Leste Europeu).  Sua primeira coletânea de poemas, Piéred sniégom (Antes da neve), foi impressa quando ele já estava com 55 anos, em 1962, no mesmo ano em que Andrei Tarkóvski (1932-1986), seu filho, recebeu o Leão de Ouro no Festival de Cinema de Veneza por A infância de Iván. Apesar de alguns conflitos, Andrei tinha enorme admiração pelo pai, cujas poesias estão presentes em vários de seus filmes, como em O Espelho (1975).

No começo da 2ª Guerra Mundial, Arséni Tarkóvski esteve na evacuação. Em 1941, quando soube da morte trágica de Marina Tsvetáieva, escreveu várias poesias em homenagem a ela. Em 1942 ele entrou no exército como correspondente de guerra e chegou a ser condecorado. Nessa época escreveu a letra da famosa canção Nach tost (Um brinde a nós). Durante o ano em que esteve na guerra, foi gravemente atingido e sofreu várias amputações na perna esquerda. Logo depois da guerra, em 1946, Arséni conheceu Anna Akhmátova (1889-1966), um encontro sempre lembrado por ele. A amizade entre os dois durou até a morte da poeta. Muito abalado, Tarkóvski acompanhou o funeral de Akhmátova e a ela dedicou um poema.

Com o início da publicação de suas poesias, nos anos de 1960, a vida de Arséni, como poeta e também como membro da União dos Escritores Soviéticos, tornou-se mais fluida. Quando morreu, em 1989, recebeu postumamente o Prêmio Estatal da URSS por Ot iúnost do stárosti (Da mocidade à velhice), de 1987. A obra de Arséni Tarkóvski mistura formas clássicas a temáticas de seu tempo, com um olhar que abrange temporalidades e culturas variadas, memória e história.

 
Artigos relacionados
 

Vida, vida... | Eurídice 25/10/2012 >>

 
 
Kalinka 2011 >> Todos os direitos reservados

busca  >>